Menu fechado

Hoje celebramos Nossa Senhora das Graças

Nossa comunidade paroquial celebra o dia de nossa copadroeira, Nossa Senhora das Graças.

A origem à devoção a Nossa Senhora das Graças começou em 1830 com as aparições da Virgem Santíssima à irmã vicentina Santa Catarina Labouré no convento das Filhas da Caridade. Foram ao todo três aparições, todas em Paris, na França.

A primeira aparição aconteceu na noite do dia 18 para 19 de julho de 1830 em que Nossa Senhora revela a Santa Catarina grandes flagelos e perseguições que aconteceriam na França. Na segunda aparição, acontecida no dia 27 de novembro do mesmo ano, a Virgem Maria aparece vestida de seda branca, um véu branco desce até a barra do vestido. Seus pés estão apoiados sobre um globo e esmagam a cabeça de uma serpente. Suas mãos estão erguidas e seguram um globo de ouro com uma cruz em cima e seus olhos estão olhando para o céu. Nos dedos da Virgem Maria estão anéis inscrustados de lindas pedras preciosas que lançam raios para todos os lados.

Logo após, formou-se em volta da Virgem um quadro oval na qual estavam escritas em letras de ouro a jaculatória: “Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós”. Essa seria considerada a prova vinda do céu de que Maria Santíssima é imaculada e concebida sem o pecado original, dogma que seria proclamado pela Igreja anos mais tarde com o Papa Pio IX no dia 8 de dezembro de 1854.

Alguns momentos depois, o quadro se vira e no verso Santa Catarina vê a letra ‘M’ com uma Cruz sobreposta e embaixo dois corações, da esquerda cercado de espinhos e o da direita transpassado por uma espada. São o Sagrado Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria, respectivamente. Em volta dos corações aparecem doze estrelas.

Na terceira e última aparição, em dezembro de 1830, a Virgem Maria aparece a Santa Catarina apresentando os mesmos raios luminosos, junto ao tabernáculo, e lhe confirma sua missão de cunhar a medalha. Em 1894, Papa Leão XIII concede a todas as dioceses francesas a festa da Manifestação da Virgem Imaculada, nomeada “Medalha Milagrosa” a ser celebrada em 27 de novembro. Três anos depois o mesmo Leão XIII coroou de modo solene a imagem da Medalha Milagrosa.

A devoção à Nossa Senhora das Graças e a Medalha Milagrosa começa na França, mas rapidamente é espalhada pelo mundo inteiro, ganhando os corações dos fiéis do mundo inteiro. Nossa Senhora prometeu a Santa Catarina Labouré que quem usasse de modo devocional a medalha iria receber muitas graças.

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS:

Sim, ó Virgem Santa, não esqueçais as tristezas dessa terra; lançai um olhar de vontade aos que estão no sofrimento, aos que não cessam de provar o cálice das amarguras da vida. Tende piedade dos que se amam e que estão separados pela discórdia, pela doença, pelo cárcere, exílio ou morte. Tende piedade dos que choram, dos que suplicam, e dai a todos o conforto, a esperança e a paz! Atendei, pois, a minha humilde súplica e alcançai-me as graças que agora fervorosamente vos peço por intermédio de vossa santa Medalha Milagrosa! Amém”.