Menu fechado

Nossa História

Dona Carmina Seródio e Padre Lino

O início de nossa história se dá com a doação do terreno da Igreja por parte da família Carvalho, na pessoa de D. Carmina Mendes Seródio, a qual seremos eternamente gratos pelo gesto de partilha.

Pertencia a Paróquia Nossa Senhora do Bonsucesso as Comunidades: Santo Alberto Magno – Cidade Seródio, Nossa Senhora Aparecida – Haroldo Veloso e Sagrado Coração de Jesus – Santos Dumont.

Com o desmembramento da Paróquia Nossa Senhora do Bonsucesso é criada no ano de 1981 a Paróquia Santa Terezinha em Cumbica, da qual começamos a fazer parte tendo Pároco Pe. Lino Camacho.

Com a presença missionária da Irmã Adélia, Irmã Prado e dos seminaristas Pedro Paulo e José Fernando de Brito, foram criadas as novas comunidades: São Sebastião – Lenise, Santa Teresa D’ Ávila – Jardim Santa Terezinha, São João Bosco – Lavras e Nossa Senhora de Guadalupe – Fortaleza.

Capela São João de Deus, extinta em razão da expansão do aeroporto.

Em 1982 para nossa alegria, chega o Pe. Manuel José Méguia que vem residir na região do Jardim São João, na casa da comunidade Santo Alberto Magno. Entre o ano de 1983 e 1985, foram criadas as comunidades: São João de Deus – Novo Portugal, Nossa Senhora do Rosário – Água Azul e Senhor Jesus – Capelinha.

No ano de 1985, é realizada a primeira visita Pastoral em nossas comunidades pelo Bispo Diocesano Dom João Bergese.

No dia 22 de junho de 1986 o seminarista Aparecido Gonçalves é ordenado Diácono na Paróquia Santa Terezinha – Cumbica, e no dia 19 de Outubro do mesmo ano é Ordenado Sacerdote e passa a ser vigário Paroquial.

Em 04 de Novembro de 1986, o Bispo Dom João Bergese cria a Paróquia Santo Alberto Magno. No dia 29 de Novembro de 1986 é realizada a 1º Assembléia Paroquial com a presença dos agentes de pastorais das comunidades, onde as prioridades da Assembléia foram: Catequese de Adulto, Pastoral da Liturgia e a luta do povo pelo tratamento da água. No dia 17 de Dezembro o Pe. Aparecido Gonçalves é nomeado o 1° Pároco da Paróquia Santo Alberto Magno.

No dia 01 de Agosto de 1987 a Paróquia Santo Alberto Magno, recebe a Irmã Clara, Irmã Serafina e Irmã Liliana da Congregação das Irmãs Operárias da Santa Casa de Nazaré, vindas da Itália.

No dia 08 de Fevereiro do ano 1999 a Paróquia Santo Alberto Magno é desmembrada e criada a sua filha Paróquia São Vicente de Paulo que será composta pelas comunidades: São Vicente de Paulo – Soberana, Santo Expedito – Soberana, Nossa Senhora de Guadalupe – Fortaleza, São João Bosco – Lavras, São Judas Tadeu – Água Azul e São João Operário – Jardim Hanna.

E no dia 02 de Janeiro de 2000, é presidida a Santa Missa por Dom Luiz Gonzaga Bergonzini dando posse ao novo Pároco da Paróquia Santo Alberto Magno: Pe. Marco Testa, transferido da paróquia Santa Cruz – Taboão e que conduziu com muito carinho e dedicação os nossos trabalhos pastorais.

Em novembro de 2006, aconteceu a segunda visita pastoral do nosso bispo Dom Luiz Gonzaga que incentivou nossas comunidades no trabalho pastoral. No dia 15 de Novembro no encerramento de sua visita e Festa do padroeiro aconteceu a dedicação da matriz paroquial à proteção e intercessão de Santo Alberto Magno, e também a sagração do altar ao Senhor onde foram colocadas relíquias de Santa Madre Paulina e do Beato Arcângelo Tadini. Aos pés da imagem de Santo Alberto encontramos sua relíquia.

No dia 03 de agosto de 2007 em uma missa vocacional, o padre Marco Testa conduziu a adoração Eucarística e após, a Santa Missa nos despedimos dele. Foi uma missa que contou com a participação de muitas pessoas de nossas comunidades que quiseram agradecer o trabalho pastoral realizado por ele.

Em 10 de agosto de 2007 toma posse como administrador paroquial o padre Aparecido, tendo como cooperadores o padre Eder e o então diácono Ednaldo, ambos como vigários paroquial. Juntos administravam a nossa paróquia e a paróquia São Vicente de Paulo. Padre Aparecido e Padre Eder permaneceram conosco por três meses.

No dia 15 de novembro de 2007, Dom Luiz preside a festa de Santo Alberto Magno e dá posse como administrador paroquial ao Pe. Jan Flig (Polonês) e confirma Pe. Edinaldo Oliveira Carvalho como vigário paroquial.

Em 14 de Dezembro de 2008, em missa festiva recebemos de braços abertos nosso quarto pároco, Pe. César Augusto e o diácono Daniel como vigário paroquial. Os anos se passam e acolhemos Padre Jaime Gonçalves como nosso novo vigário paroquial, vindo da Catedral Diocesana. Em 2011 ocorre mais um desmembramento, a capela Sagrado Coração de Jesus se torna paróquia. As capelas São Francisco de Assis (Vila Rica), Nossa Senhora da Esperança (Bondança) e Nossa Senhora de Fátima (Jardim Bananal) deixam de pertencer ao nosso território paroquial para se juntarem à neo Paróquia Sagrado Coração de Jesus (Parque Santos Dummont). A capela Santa Paulina (Jd. das Oliveiras) pertencente à Paróquia Santa Cruz e Nossa Senhora do Carmo (Taboão – Praça 8) também se junta à nova paróquia, que tem como primeiro pároco Padre Jaime Gonçalves, deixando seu posto de vigário paroquial em nossa paróquia.

Em novembro de 2011 a paróquia inicia os festejos de 25 anos de sua criação, com missas diárias convidando todos os padres que por aqui já se passaram. O festejo máximo, no dia 15 de novembro é celebrado pelo, então, bispo diocesano D. Luiz Gonzaga Bergonzini (i.m.).

No ano de 2013 a paróquia se prepara para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), onde preparou e enviou, aproximadamente 95 jovens ao evento que foi realizado na cidade do Rio de Janeiro, na presença do Papa Francisco, em sua primeira viagem apostólica. Na Semana Missionária, uma semana antes da JMJ recebemos um grupo de 30 mexicanos, 6 venezuelanos e 2 argentinos que permaneceram hospedados em casas de famílias acolhedoras e durante o dia participaram de atividades em nossa paróquia, com ajuda de jovens voluntários. Um dia antes do início da Semana Missionária acolhemos ainda jovens que estiveram hospedados no Seminário Diocesano para a realização do Festival da Juventude, dentre suas diversas nacionalidades: Barbados, Aruba, EUA, Itália, Venezuela, México, Canadá, Colômbia e outras. Após a JMJ ainda, por uma semana, acolhemos aproximadamente 120 jovens dos Estados Unidos da América, que estavam se preparando para retornar às suas casas.

Os anos se passam e Padre César conduz obras de reformas em nossa Igreja Matriz e nas capelas, modernizando as salas de catequese, cozinha e a arquitetura de nossas Igrejas. Hoje, pe. César Augusto permanece como nosso pároco.

Veja abaixo algumas fotos históricas de nossa paróquia: